| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

PANORAMA LOCAL
Desde: 21/04/2005      Publicadas: 50      Atualização: 30/04/2005

Capa |  Gerais  |  Informe-se


 Informe-se

  28/04/2005
  0 comentário(s)


Bahia sempre se diferenciando

Recôndito baiano: Boipeba rejeita modelo de turismo do vizinho

Bahia sempre se diferenciando
Moreré, ilha de Boipeba, costa do Dendê. Se esses nomes não lhe lembraram nada, mais uma chance: Morro de São Paulo. Embora mais conhecido, esse é o nome no qual o turismo em Moreré, uma vila que faz parte de Boipeba, ilha pertencente ao município de Cairu, na Bahia, não quer se espelhar. Considerados um paraíso por quem se dispõe a enfrentar um dia de viagem para chegar até lá e um rincão quase incólume por seus moradores, os vilarejos de Boipeba preparam um projeto de ecodesenvolvimento, capitaneado pelas fundações Onda Azul e Odebrecht e com a participação das associações de moradores da ilha de Boipeba. "É preciso que a sociedade desperte a cidadania", diz Ronan Rebouças Caires de Brito, 55, da fundação Onda Azul, que gerencia o projeto de criação do conselho gestor da APA Tinharé-Boipeba. O "despertar" visa proteger a ilha, a fauna, a flora e o meio de sobrevivência de muitos dos moradores que vivem da pesca. Um dos temores da Amabo, Associação dos Moradores e Amigos de Boipeba, é a exploração de gás e de petróleo na região, que começou no ano passado e pode trazer alguns riscos para a ilha. "O turista vem aqui para ver o paraíso e não a plataforma da Petrobras", afirma o presidente da Amabo, Achim Ruder, 44. "Não estamos gostando, mas temos que entender que esse é o caminho do futuro", diz. Se Boipeba irá manter ou não sua face intocada por meio de um turismo ordenado, isso dependerá dos moradores. Duas coisas são certas. Há urgência para organizar o turismo da ilha de Boipeba. O fluxo de visitantes tem aumentado, e os moradores sabem que não querem para o lugar o turismo adotado pela vila vizinha, na ilha de Tinharé. "Eles não querem um turismo de massa, como o de Morro de São Paulo. Pela própria vocação da ilha, sabem que estão mais próximos do ecoturismo", ressalta Lurdes Spineli, assessora do projeto de ecodesenvolvimento da Fundação Odebrecht. Proximidade O turismo de massa do povoado vizinho gera impacto nas águas calmas de Boipeba. A praia de Bainema é salpicada de garrafas plásticas e de outros lixos trazidos de Morro de São Paulo pelo mar. "O lixo aumenta muito no Réveillon. A festa de Iemanjá também gera bastante sujeira, que vem de Salvador", afirma Jorge Luis Bonfim Gomes, presidente da Associação de Moradores e Amigos de Moreré e Monte Alegre. Para amenizar o problema, são promovidas gincanas para recolher o lixo em troca de prêmios. Outro problema que chega pelo mar de Morro de São Paulo é a enxurrada de lanchas cheias de gente querendo conhecer as piscinas naturais de Moreré. Mesmo tendo sido instaladas bóias que sinalizam onde os barcos devem estacionar --um pouco distante da piscina--, eles atracam em cima dos corais, desgastando o frágil ecossistema. "Os barqueiros de Morro foram os primeiros a desrespeitar as bóias. Aí, os de Boipeba começaram a perder clientes porque paravam longe. O bom seria se o turista incentivasse o condutor que respeita a regra", reclama Gomes. Dezenas de visitantes saem dos barcos ávidos por tomar uma cerveja no bar-flutuante, embarcação clandestina que funciona sem alvará, ancorada a menos de cinco metros do bloco principal de corais. Ali são servidas porções e cerveja. Não raro, clientes jogam bitucas de cigarro na mesma água em que estão sentados. Outros, ávidos por "entrar em contato com a natureza", alimentam os peixes com pão para que eles se aproximem --desajustando a dieta dos animais e o equilíbrio da cadeia alimentar. A algazarra ao longo do dia é tanta que fica difícil acreditar que aquele é um lugar no qual a principal atividade é o mergulho superficial. A sorte de quem vai até ali para ver peixinhos é que eles são tantos que, mesmo com a movimentação de gente e de barcos, ainda dá para vê-los. Mesmo assim, a visão atual desses locais não equivale ao que Moreré já foi um dia. Ao conversar com os moradores, tem-se a impressão de que esse mar é um fim de feira. Gomes exemplifica: "Antes, você catava um polvo nos corais e ele pesava um quilo. Hoje, precisa de três ou quatro polvos para completar o mesmo peso. Os polvos são muito pequenos, não chegam à idade reprodutiva". Diante desse cenário, o turista que quiser um dia voltar a Boipeba e encontrar novamente o cenário generoso criado pela combinação de rio, mar, manguezal, matas e povoados deve se informar sobre as restrições para não estimular as atividades ilegais. Heloisa Lupinacci/Folha Imagem



  Mais notícias da seção Olhe no caderno Informe-se
28/04/2005 - Olhe - Botox
Confira nossas super ofertas! Cabelos Corpo e Banho Higiene Pessoal Saúde Depilação Lingerie O envelhecimento é inevitável, mas que dá pra adiar dá. A pele do rosto é muito sensível e logo depois dos 25 anos já começam a aparecer as primeiras marcas de expressão. Para os mais vaidosos, as rugas em volta dos ...
28/04/2005 - Olhe - Seriado "Os Simpsons" chega ao 350o episódio
Por Ray Richmond LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Você pode saber que um seriado de TV está no ar há muito tempo quando seus episódios começam a ser medidos em múltiplos de 50. Mesmo assim, é mais do que compreensível que "Os Simpsons" queiram fazer festa em torno do fato de estarem chegando ao 350o episódio -- neste domingo, nos EUA. ...
28/04/2005 - Olhe - Jovem canadense é acusada por roubo de mármore na Acrópole
ATENAS (Reuters) - Uma canadense de 16 anos foi acusada de roubo depois de ter sido detida por suspeita de pegar um pedaço de mármore da Acrópole, em Atenas, afirmou o advogado dela na terça-feira. ...
28/04/2005 - Olhe - filme: MAIS UMA VEZ AMOR
Baseado em peça teatral homônima, o filme mostra os encontros e desencontros acontecidos entre um casal que, apesar de ter compartilhado as mesmas experiências sexuais quando jovens, se separa por que cada um queria algo diferente. Enquanto ele queria formar uma família, era não conseguia deixar de lado o espírito aventureiro. Eles combinam se enco...
28/04/2005 - Olhe - Caso Michael Jackson
Jackson teria tentado enviar família de acusador ao Brasil ...
28/04/2005 - Olhe - Beckham critica ex-babá por declarações à tablóide
Beckham critica ex-babá por declarações à tablóide MADRI (Reuters) - David Beckham criticou duramente Abbie Gibson, a ex-babá deu seus filhos, na quarta-feira, por seus comentários publicados em um tablóide inglês sobre o casamento do astro inglês com sua mulher Victoria. "Acho impressionante e inacreditável que as pessoas vendam coisas como essa...
28/04/2005 - Olhe - Histórias da empregada de Borges
Leio num jornal que a empregada de John Lennon publicou suas memórias do tempo em que trabalhou para o compositor, entre 1976 e 1980. ...
28/04/2005 - Olhe - Cinema e internet
Vi um filme na TV, desses de linha. Peguei-o pela metade, não tive acesso à ficha técnica, nem mesmo ao diretor, atores e até mesmo ao nome. Os "takes" duravam 15 segundos, em ritmo de clipe com Michael Jackson. ...
28/04/2005 - Olhe - Verão
Qual é o melhor destino para as férias neste início de 2005? ...
28/04/2005 - Olhe - Grávida precisa de atestado médico
Até a 36ª semana de gravidez a viagem aérea não oferece riscos ao feto ou à gestante, desde que a gestação não apresente complicações....
28/04/2005 - Olhe - Fernando de Noronha: Arquipélago insta a passeio radical
Edimburgo, ilhas Fiji, Sydney, Auckland, Gênova, Vancouver, fiordes da Noruega, Cidade do Cabo, Funchal, Túnis, Nova York: construído na Alemanha, o navio Pacific singrou, sem exceção, todos os mares do mundo. Um mergulho na sua biografia revela que esse barco é, ele mesmo, um personagem interessante. ...
27/04/2005 - Olhe - Participe: Festival de Minuto
Inscrições para a próxima edição do Festival do Minuto se encerram dia 29 ...
27/04/2005 - Olhe - Estréia em SP "O FANTASMA DA ÓPERA"
Musical da Broadway "O Fantasma da Ópera" estréia em São Paulo ...



Capa |  Gerais  |  Informe-se